Make your own free website on Tripod.com
INÍCIO >> LENDAS & TRADIÇÕES >> LUA AZUL
Lua Azul (Celebrações Celtas)
No dia 30 de dezembro deste ano, bem próximo da passagem do ano 2001 para 2002, ao entardecer e bem no início da noite haverá sim... um ritual pagão, um abençoado festim.
Pequenas criaturas então, iluminadas despertarão em meio a toques seculares da eterna magia.
Talvez sopre em nossos corações , vindo do nada, uma brisa confortante: vento sem tempo, suave e ameno.
Um alúvio em festa, espécie de cantiga do ar, acabará acordando a vontade escondida na antiga estrada.
E moverá sorrateiro ondas de pura energia, em calmaria no Oceano Estelar.
Nascerá uma Lua Cheia de Esperança de Fluídos do Céu Universal, fluindo Estrelas em Celebração a mais uma Lua Azul druída
Resplandescer do encanto celta , ao longo dos tempos e das clareiras, reforçar instantâneo e florir dos laços do amor,
Reestruturar das sementes celulares dos Sonhos e da Realidade que Poucos Ainda Enxergam.

Novamente se repetirá a cantiga estelar da Lua Azul.

Nota do autor: A Lua Azul é a magia druida que acontece a cada Segunda Lua Cheia de um período de 30 dias. É um momento secular, raro, digno sempre de celebração que já aconteceu às cinco e cinquenta da tarde do último dia 30 de novembro.
Os celtas acreditavam que a Lua Cheia na sua Segunda Etapa, no ciclo de um mês, representava a Energia Reforçada, um tempo sem tempo para se buscar conselhos siderais, se interar, intergir pelos infinitos caminhos espirituais.

A Lua Azul é sinônimo do Amor, na essência, na pluralidade. É a lua do amor universal. Suas matizes contidas no setenário do Arco-Íris, na sete notas musicais representam o Amar a Deus Sobre Todas as Coisas, Amar a si próprio, partícula divina, o amor pelo amor, ato sublime humano e o amor universal, angelical e sem limites, sem fronteiras, Infinito e Eternamente Azul...

Novamente, no dia 30 de dezembro, assim como aconteceu no dia 30 de novembro, as conjunções Plutão-Sol e Saturno- Lua estarão na mesma sintonia, na linha do Universo da Concórdia Celestial...
Portanto, no dia 30 de dezembro, não deixe passar em branco essa oportunidade de receber energias cósmicas.Ao cair da tarde ou no começo do anoitecer, celebre a Lua Azul ,celebre a deusa do amor celta: Aisling.

Não podemos esquecer do sonhos de criança. A Lua Azul é um retoque pueril para acender um tempo em que podemos facilitar a conexão com o mundo das Fadas, com o despertar, de repente, ao som de flautas, ao redor dos elementais, ao lado do Povo Pequeno.

Consta da tradição druida que na Lua Azul, as nuvens são leves e doces molduras. Estão em plena reverência à deusa celta do Amor: Aisling.

Aproveite, portanto, a oportunidade, no dia 30 de dezembro, por volta das seis e 45 da tarde... e ao sair das nuvens a Lua Azul, em meio à conjunção planetária, lhe trará enibriantes momento, lhe conduzirá à sorte no amor e à realização dos mais acalentados sonhos primaveris.

No entardecer do dia 30 de dezembro, acredite no poder do sonhos e faça um altar com muitas flores multicores.
Depois, deixe o seu lado mais infantil, mais traquina, fluir naturalmente, ofereça ou coloque uma maçã em algum canto da sua casa e acenda velas azuis.
Coloque no ar músicas suaves, se tiver Cds com música celta, com toque de flautas, melhor ainda.Boa viagem em meio ao queimar de incensos de Jasmim.
Conecte as fadas do pensamento do coração, imagine-as dançando lenes em formação circular. Movimentos sincronizados ao ruflar das asas desses anjos elementais..
Respire - quantas vezes for necessário - até atingir a libertação do corpo físico. Imagine uma clareira e uma luz intensa, erradiando no centro da floresta paz e harmonia...
E continue imaginando uma Fada-Mor, Aisling, em tenros movimentos graciosos, gentis, pueris, repletos de Felicidade, de Luz, Luz Azul... Azul, brilhando no Norte, no Leste, no Oeste e no Sul..
E se quiser ir além do Sonho, acenda mentalmente milhares de velas azuis - para se amar e fortalecer a alto estima - ou velas rosas - para se encontrar o verdadeiro amor, sua alma gêmea, companheira (o) de toda a eternidade. E, por fim, no findar da Lua Cheia, velas roxas ou lilás, brindando o nascer e o renascer contínuo do Amor Universal, no Jardim Sem Fim de Deus...

Feliz Lua Azul... para todos vocês...

:: VOLTAR
Luzes Celestiais - © Todos os Direitos Reservados - ::Contato::