Make your own free website on Tripod.com
INÍCIO >> LENDAS & TRADIÇÕES >> WICCA
Wicca
Wicca : a Deusa dos druídas

Em 2002, o processo de abertura dos Portais do Conhecimento segue o rumo natural, mas com vibrações e fluídos muito mais evidentes e perceptíveis : as águas do rio correm para o mar, porém, agora o fluxo tem mais vigor, mais energia e plenitude. É inevitável, no mundo cósmico, onde a sincronia é perfeita, espaço no qual o Pai Absoluto habita, que as Falanges e Hostes trabalhem, daqui para a frente, irmanadas na sintonia crística.

Todos os caminhos levam a Deus, precisamos saber que o Interior é extensão do Exterior, compõe magicamente o Universo. Não somos pó, Somos Magia de Deus...

Neste capítulo, vamos voltar e, em muito ao tempo, tentando decifrar os segredos e mistérios da Wicca...

A Wicca é uma crença de origem Celta. A religião considerada pagã, tem caracteres positivos, centralizando-se em duas deidades principais reverenciadas e adoradas em seus ritos. A primeira delas é a Deusa, com aspecto feminino, diretamente ligada à Mãe Terra, com aspecto de tríade, a trina de Virgem, Mãe e Anciã. E no aspecto masculino vem à tona a figura do deus Cornífero .

Na tradição wiccaniana, druídica por excelência, eram utilizados panteões (templos) para representar várias faces e estados da ambiguidade desses deuses, incluindo-se prática de várias formas de Alta Magia. Mas, esta Alta Magia vinha precedida de razões e propósitos de plena cura psíquica ou física, além da neutralização espiritual de negatividade e, ao mesmo tempo, crescimento e harmonização pessoal com o ritmo natural das forças da vida marcadas pelas fases da lua e pelas quatro estações do ano.

A Wicca - também conhecida como "Arte dos Sábios" - ainda é classificada por muitos uma religião panteísta e politeísta, compondo um ressurgimento atual do paganismo, ou manifestação neopaganista, que, na verdade, dos fatos, trata-se da pura manifestação Divina, da Exaltação Magnânima da Presença de Deus, do UM, da Unicidade Cósmica.

A interiorização do Pai Celestial, do Senhor do Absoluto, fragmentado na Wicca em duas deidades, na realidade, sustenta a tese da presença imanente interna, bem como transcendente e externa. Por isso, era expresso com freqüência na Wicca as frases: "Tu és Deus" e "Tu és Deusa". Isso pretende representar que os Deuses tanto estão no Universo, no Planeta, quanto dentro de cada um de nós. Nós somos de forma indistinta manifestações dos Deuses, a Vibração de Filho para o Pai Celestial e vice-versa. Existe, neste ponto, portanto, uma multiplicidade de um Único Caminho, Aspectos Divinos de apenas UM e, consequentemente, diversas manifestações. Na Wicca, Amor e respeito pela Natureza como algo divino por direito próprio faziam da conscientização ecológica e dessa atividade uma tarefa religiosa. A religião e convicção da Deusa indicavam que os seres foram feitos para viver vidas repletas de Amor, alegria, prazer e humor. Assim, a concepção de "pecado original" inexistia. Na mesma vertente, orbitava o direito de agir como bem quiser, desde que tal procedimento não prejudicasse a ninguém, nem a si próprio. E, nesta sequência de livre arbítrio, pulsava o conhecimento , com treinamento e intenção apropriados, nas quais mente e coração humanos eram ungidos e totalmente capazes de realizar a verdadeira magia: Não somos Pó, Somos Eterna Magia... E assim, sendo, devemos levar em conta a importância da conscientização e celebração dos ciclos solar e lunar e também de outros aspectos cósmicos e da natureza, influenciando as nossas vidas. -Temos, sim, segundo a Wicca, de acordo com o Amor Divino por nós, a grande fé e capacidade para resolvermos nossos próprios problemas e dificuldades. Nesta esteira, existe um compromisso com o crescimento, evolução e equilíbrio pessoal e universal.

A religião wiccaniana é formada de várias tradições (espécie de seitas) como a Gardneriana, Alexandrina, Diânica, Tânica, Georgiana, Tradicionalista ética e outras. Várias dessas tradições foram formadas e introduzidas nos anos 60, e, embora seus rituais, costumes, ciclos místicos e simbolismos possam ser diferentes um dos outros, todas se apóiam nos princípios comuns da lei da Arte. O dogma principal da Arte Wicca é o Conselho Wiccaniano, um código moral simples e benevolente: SEM PREJUDICAR NINGUÉM, REALIZE SUA VONTADE. Ou, em outras palavras, você é livre para fazer o que quiser, contanto que, de forma alguma, prejudique alguém - nem mesmo você. (O Conselho Wiccaniano é extremamente importante e não deve ser esquecido na realização de qualquer encantamento ou ritual mágico, especialmente naqueles que podem ser considerados como não-éticos ou de natureza manipuladora).
A Lei Tripla ( ou Lei de Três ) é uma lei kármica de retribuição tripla que se aplica sempre que você faz alguma coisa , seja ela boa ou má. Não que você será "castigado" por um ato mau, porém, quando você envia uma energia, o curso natural dela é voltar, mais cedo ou mais tarde, para o lugar de origem, ou seja a você. Assim, caso envie algo de negativo, essa força fará seu caminho, se fortificando, e retornará até você. Os seguidores da Religião Wicca são chamados de Wiccanianos, Wiccanos, Wiccans ou Bruxos. A palavra Bruxo (a) aplica-se (ou ao menos deveria ser aplicada APENAS) aos representantes da Arte. A palavra WARLOCK que significa "aquele que rompe o juramento" é usada para apontar traidores da Grande Mãe. Como a Arte Wicca é uma religião orientada para a Natureza, (xamanista, por excelência) a maioria dos seus membros está envolvida de uma maneira ou de outra com movimentos ecológicos e reivindicações ambientais atuais. Muitos Wiccans usam um ou mais nomes secretos (também conhecidos como nomes mágicos, ou nomes de iniciação) para significar o renascimento espiritual e uma nova vida dentro da Arte.

Os wiccanianos não aceitam o conceito arbitrário do pecado original ou do mal absoluto, e não acreditam em céu ou inferno. Eles crêem que quando morremos, vamos à Terra de Verão (ou Terra da Juventude Eterna), onde recobramos nossas forças e nos tornarmos jovens novamente.

Os bruxos não praticam qualquer forma de baixa magia, magia negra ou "mal". Não cultuam nenhum diabo, demônio ou qualquer entidade do mal, e não tentam converter membros de outras fé ao Paganismo. Respeitam todas as religiões e acham que a pessoa deve ouvir o "chamado da Deusa" e desejar verdadeiramente, dentro de seu coração, sem qualquer influência externa ou proselitismo, seguir o caminho wiccano.

Fonte: Wicca: A Feitiçaria Moderna
:: VOLTAR
Luzes Celestiais - © Todos os Direitos Reservados - ::Contato::